O que visitar em Florença | 25 locais que não podes perder

Florença

Florença é, sem dúvida, uma das mais belas cidades que conheço. Capital da Toscana, pequena e acolhedora, de telhados baixos e ambiente pitoresco, é um local onde a arte se vê e se sente em cada recanto, a todo o momento. As suas cores, do bege ao alaranjado, ficam gravadas na nossa memória para sempre. Tudo aqui é artisticamente grandioso.

Depois de quase me ter visto forçada a dormir na rua em Bolonha, cheguei finalmente ao meu destino visto que tinha voado pela Ryanair do Porto até Bolonha. Mas afinal o que visitar em Florença? Nesta cidade não faltam locais lindos para ver. Cada recanto tem um encanto! Dos palácios às pequenas capelas, deixo-vos os que considero serem os 25 melhores locais para visitar.

01. Palazzo Pitti
Inicialmente construído pelo banqueiro Luca Pitti em 1457 como forma de mostrar o seu poder perante a família Medici, mais tarde foi adquirido (ironicamente) por essa mesma família. Hoje mostra-nos os seus tesouros em luxuosas salas ricamente decoradas. O palácio é enorme e tem vários museus. Destaco a Galleria Palatina, o segundo maior museu de Florença em termos de dimensão a seguir à Galleria degli Uffizi. É uma galeria com as paredes inteiramente revestidas por obras de arte, ordenadas segundo critérios estéticos e decorativos. Tem pinturas de Caravaggio, Van Dyck e Rubens. Aconselho ainda uma visita aos Jardins Boboli, são um excelente local para descansar um pouco ou passear calmamente.

 

02. Galleria degli Uffizi
É um dos “ex-líbris” de Florença e de toda a Itália e, como tal, uma visita obrigatória para os amantes de arte e não só. Neste museu exibem-se obras dos mais talentosos artistas da história. Compreende várias coleções de escolas italianas e flamengas e uma famosa coleção de auto-retratos. Aqui estão pinturas como os Duques de Urbino de Piero della Francesca, a Anunciação de Leonardo da Vinci, a Primavera e o Nascimento de Vénus de Botticelli, Vénus de Urbino de Tiziano e o Baco de Caravaggio.

 

03. Galleria dell’Accademia
Mais um ponto de paragem obrigatório. Aqui está a mais famosa escultura de Michelangelo: David. Minuciosamente esculpido, quase parece real. Muitas outras obras deste artista se encontram neste museu. Além destas também se pode observar uma grande coleção de pinturas da escola toscana que remonta aos séculos III e IV.

 

04. Palazzo Vechio
Outro monumento a não perder é este palácio, um dos mais soberbos de Florença. A sua construção iniciou-se em 1294 e o seu propósito seria o de palácio-fortaleza para residência dos priores. Este palácio destaca-se pela sua torre de 94 metros de altura (a qual vale a pena subir pois tem vistas espetaculares), mas também pelos seus arcos, pelos brasões e pelo seu relógio com um mecanismo que remonta a 1667. No seu interior são de destacar as estátuas, as minuciosas pinturas no teto e os seus relevos, os mármores e os quadros. A cada sala somos assolados pela riqueza e grandiosidade com que se vivia na altura.

 

05. Piazza della Signoria e Loggia della Signoria
Logo em frente ao Palazzo Vechio temos a praça central de Florença e a sua Loggia della Signoria. Esta é a mais bela praça de Florença e uma das mais bonitas de Itália. Adornada com as suas imponentes esculturas, destacam-se a Fonte de Neptuno e a famosa estátua de bronze de Perseu elevando a cabeça da Medusa.

 

06. Catedral Santa Maria delle Fiore
Construída ao longo de vários séculos, esta catedral é um dos monumentos mais belos e importantes de Florença. A sua fachada é finamente decorada e trabalhada em mármore branco, rosa e verde, em estilo gótico. No interior podemos contemplar as suas naves, os vitrais e o chão também em mármore colorido. Esta é umas das maiores catedrais da Europa, nela cabem cerca de 30000 pessoas.

 

07. Campanile di Giotto
Esta torre faz parte da catedral de Santa Maria del Fiore. Tem 85 metros de altura e é inteiramente decorada com painéis de mármore toscano nas cores branco, verde e rosa. Como o próprio nome indica é da autoria de Giotto e representa a Vida do Homem na Criação e nas Atividades Humanas. Vale a pena subir ao topo para apreciar a vista.

 

08. Cupola del Brunelleschi
É esta cúpula que faz famosa a catedral de Santa Maria del Fiore. Uma verdadeira obra-prima de Brunelleschi. Ainda hoje é a maior cúpula de alvenaria jamais construída e muitos segredos acerca a sua construção permanecem ainda por desvendar. Tem 107 metros de altura e as vistas sobre a cidade são magníficas.

 

09. Batistério de São João
Monumento de visita obrigatória, este edifício sagrado foi construído entre os séculos IV e V, se bem que o aspeto que tem atualmente remonta aos séculos XI-XIII. Em formato octogonal simbolizando o oitavo dia, no seu interior podemos observar os coloridos mosaicos ilustrando o Julgamento Final. Aqui foram batizados vários ilustres florentinos incluindo Dante. No exterior podemos apreciar as suas famosas portas de bronze (cópia das originais), das quais se destacam as Portas do Paraíso representando episódios do Antigo Testamento.

 

10. Museo Nazionale del Bargello
É um dos mais antigos edifícios da cidade. No seu interior podemos encontrar uma das mais vastas e importantes coleções de esculturas florentinas e obras-primas de artes menores de várias épocas. Vale a pena a visita pois as estátuas das figuras mitológicas são lindíssimas.

 

11. Ponte Vecchio
Conta-se sobre esta ponte que, durante a Segunda Guerra, terá sido indicado por Hitler que a mesma não deveria ser destruída contrariamente ao que aconteceu com todas as outras pontes de Florença. Isto terá acontecido porque, supostamente, Hitler teria ficado impressionado coma a sua beleza numa visita à mesma em 1938 convidado por Mussolini. Se é verdade ou não, não se sabe ao certo, a verdade é que esta ponte “velha” é realmente uma das mais bonitas do mundo. É a ponte mais antiga da cidade e é composta por pequenas lojas na sua maioria ourivesarias. No centro da mesma as arcadas abrem-se oferecendo uma maravilhosa vista sobre o rio Arno.

 

12. Piazzale Michelangelo
Local a não perder, este miradouro oferece uma panorâmica fantástica sobre a cidade. Um agradável local para descansar, comer um gelado e apreciar as estátuas (réplicas de algumas obras de Michelangelo).

 

13. Basílica di San Miniato al Monte
Situa-se num dos pontos mais altos de Florença e o seu interior representa  um dos mais magníficos exemplos de arquitetura românica florentina. De notar a cripta, as abóbadas, os frescos e o presbitério elevado culminando no grande mosaico com Cristo bendizente entre a Nossa Senhora e os Santos.

 

14. Basílica de Santa Croce
Igreja de estilo gótico, é a principal igreja franciscana de Florença e muito famosa pelas importantes obras de arte. O seu interior, dividido em três naves, é grandioso e imponente. O chão contém antigas lousas tumulares e o seu transepto numerosas capelas. As esculturas tumulares de Vasari, Canova e Snipazzi são verdadeiramente impressionantes. Aqui jazem importantíssimas figuras italianas como Michelangelo, Dante, Galileu, Maquiavel, entre outros, o que faz desta igreja um verdadeiro panteão.

 

15. Cappela Brancacci
Esta capela conserva importantes frescos. Apesar de terem sido começados por Masolino, muitas das cenas foram elaboradas pelo seu aluno Masaccio que morreu antes de as terminar. Passados 50 anos (em 1480) Filippino Lippi concluiu o trabalho. Masaccio usou a perspectiva de forma revolucionária e a forma trágica como retratava as figuras colocou-o na vanguarda da pintura renascentista. A sua obra é tão importante que a capela chegou a ser visitada para ser estudada por muitos artistas de renome, incluindo Michelangelo.

 

16. Palazzo Medici Riccardi
Encomendado por Cosmo de Medici em 1444, este palácio senhoril renascentista é hoje um dos mais famosos de Florença, símbolo da supremacia da família Medici. As suas salas finamente decoradas permitem-nos viajar por séculos de história da arte culminando na Capela dos Magos, completamente revestida por frescos de Benozzo Gozzoli.

 

17. Palazzo Davanti
Também conhecido como Museu da Antiga Casa Florentina, é um museu muito interessante visto que usa instrumentos e mobiliário originais para recriar o dia-a-dia de uma casa na cidade no século XIV.

 

18. Basilica San Lorenzo
Esta é a mais antiga igreja de Florença. O seu exterior é simples, como se estivesse ainda “em bruto”. A ideia era ser revestida por mármore, conforme o projeto de Michelangelo mas tal acabou por não se realizar. O seu interior é decorado com esculturas de Donatello mas os pontos altos são a sacristia velha de Brunelleschi, a Biblioteca Laurenziana de Michelangelo e a Capela Medici.

 

19. Mercado do Porcellino
Este pequeno mercado é famoso pela fonte que lhe dá o nome. Esta fonte representa um javali e é tradição passar a mão pelo seu focinho para dar sorte e de seguida colocar uma moeda na sua boca, se a moeda cair pela grelha é sinal de sorte, se não cair não desanime, afinal é apenas uma superstição! Neste mercado podem encontrar-se essencialmente carteiras, t-shirts, lenços luvas, cintos, etc.

 

20. Igreja de Santa Maria Novella
Esta igreja alberga muitas obras dos séculos XIV a XVI. De notar os frescos que revestem os tetos e as paredes das suas pequenas capelas e as suas colunas inspiradas nas eras grega e romana. 

 

21. Museo degli Innocenti
Este museu, outrora um orfanato concebido por Brunelleschi, oferece-nos uma vasta coleção de obras oriundas de doações, empréstimos e heranças, das quais se destacam as pinturas de Botticelli.

 

22. Casa Buonarotti
Esta casa pertenceu ao artista Michelangelo Buonarotti mas este nunca aqui habitou. Hoje é um museu que tem como objetivo a preservação da memória das suas obras.

 

23. Casa de Dante
Terá sido nesta casa, ou pelo menos neste local, que nasceu o maior poeta italiano: Dante Alighieri. À semelhança da casa de Michelangelo, aqui se preserva a memória do escritor. São retratados aspetos da sua vida e do modo de viver na sua época. Através dos vários painéis informativos, é-nos possível entender melhor a sua obra máxima (Divina Comédia) e perceber quão complexa é.

 

24. Museo Archeologico
O principal foco deste museu é arte egípcia, etrusca, grega e romana mas também do Mediterrânio Oriental e da pré-história. As suas principais coleções pertenciam à família Medici.

 

25. Museo di San Marco
Neste museu, outrora convento dominicano, podemos observar várias coleções de frescos pintados por Fra Angelico e pelos seus assistentes em celas e noutras salas, representado as várias fases da vida de Cristo.

A maioria das fotografias deste artigo foram cedidas pelo meu amigo Henry visto que parti a lente da minha máquina ao descer a Campanile di Giotto. 🙁

 

Facebook | Instagram

4 comentários

    1. Fico muito contente que tenha gostado. Eu fiquei aqui e gostei muito. Não é muito central mas tem transporte perto. É uma pequena residência muito agradável e cómoda. Gostei muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *