Gerês | Termas de Os Baños, Cascata do Arado e Cascatas do Tahiti

Gerês - Cascata do Arado

O passado sábado foi um dia em cheio. Juntámos 9 amigos, alugámos uma carrinha e partimos de Gaia rumo à Galiza. O trajeto de ida foi feito por Lindoso para depois voltar a descer pela vila do Gerês e regressar por Braga. Fizemo-nos à estrada pelas 8h15 e chegámos por volta das 10h às termas de Os Baños em Espanha, o primeiro ponto de paragem.

Gerês

 

Os Baños

O termómetro marcava 5 graus e tivémos de arranjar coragem para nos despirmos para nos podermos banhar nas piscinas de água quente, em perfeita harmonia com a natureza. Local digno de visita, estas termas romanas encontram-se mesmo ao lado de um antigo acampamento romano com o nome de Aquis Querquennis, e fazem parte de um dos poucos lugares no mundo onde se pode tomar banho em águas termais, gratuitamente.

Gerês - Os Baños

Gerês - Os Baños

Com a temperatura da água entre os 36 e os 48 graus, é nos meses mais frios que é mais agradável tomar um banho nestas águas e também é quando o local se encontra menos povoado e mais calmo.

Apesar do frio que se fazia sentir, ainda assim custou entrar na piscina devido à elevada temperatura e ficamos arrepiados como se estivéssemos a entrar numa piscina de água gelada devido ao choque. Aos poucos o corpo vai-se habituando e volta e meia é preciso até vir cá fora para arrefecer e depois voltar a entrar. Este sítio é realmente maravilhoso, completamente enquadrado com a natureza, que sensação maravilhosa é a de podermos estar dentro da água quentinha a respirar o ar puro, enquanto lá fora está um frio de rachar!

Gerês - Os Baños

Ficámos pelas termas cerca de 3 horas e depois continuámos a nossa road trip em direção à Portela do Homem, fazendo uma pequena paragem em Lobios (onde também existem termas), só para apreciar rapidamente a paisagem porque a fome já apertava.

Gerês - Lobios

Almoçámos mesmo no coração da Vila do Gerês no restaurante Lurdes Capela onde pude deliciar-me com um apetitoso bacalhau com broa, uma boa cerveja artesanal e um cheesecake divinal.

 

Cascata do Arado e Cascatas do Tahiti

De barriga cheia seguimos viagem e recuámos um pouco no caminho para ir até ao miradouro da Pedra Bela onde, infelizmente, o nevoeiro não nos deixou apreciar a sua paisagem de arrepiar. Por isso, continuámos a subir em direção à Cascata do Arado e contemplar a natureza em todo o seu esplendor.

Gerês - Cascata do Arado

 Mais à frente, a última paragem fez-se nas Cascatas do Tahiti, onde sucessivas quedas de água rasgam a pedra e se apressam umas atrás das outras, formando pequenos lagos azuis de beleza inigualável.

Gerês - Cascatas do Tahiti

Gerês - Cascatas do Tahiti

Gerês - Cascatas do Tahiti

Entretanto começava a chover e ainda haviam uns bons quilómetros a percorrer, por isso retomámos a estrada e regressámos com um sentimento de felicidade por termos passado um dia tão bom mas ao mesmo tempo de uma certa tristeza pelo facto de o dia estar a acabar.

Quando não souberes o que fazer no fim de semana, lembra-te das minhas palavras e não penses duas vezes, vai e faz o mesmo porque não te vais arrepender!

4 comentários

    1. Olá Daniela, apesar de esta não ter sido a primeira vez que estive nestas termas, também as conheci recentemente! O Gerês é lindo, tens de ir até la!. Beijinhos!!

  1. Estou aqui a suspirar que nem louca não só pelas fotos maravilhosas mas pelas saudades que tenho do Gerês, que é dos meus locais favoritos no mundo e ao qual não vou há coisa de uns dois ou três anos – mesmo sendo relativamente aqui tão perto do Porto.
    Adorei a dica das termas, tinha ouvido falar por alto mas não sabia nem o nome nem onde ficavam mesmo, portanto obrigada!

    1. Olá Joana, eu também adoro o Gerês, considero um dos mais belos lugares do nosso país e do planeta! Tens mesmo de ir a estas termas, aproveita enquanto está frio, sabe muito melhor! Beijinho grande *

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *