Como chegar a Veneza a partir de Bérgamo?

Veneza

Viajar em companhias de baixo custo (neste caso pela Ryanair) significa, muitas vezes, desembarcar numa localidade afastada do destino final, o que implica ter de fazer alguma “ginástica” para chegar ao destino escolhido.

Quando fui a Veneza optei por viajar pela Ryanair até Bérgamo e depois apanhar um comboio. A viagem foi morosa pois não há ligação direta, no entanto acaba por compensar em termos monetários. Neste artigo explico como fiz para chegar a Veneza a partir de Bérgamo.

Continuar a ler

Veneza | Roteiro para 3 dias

Veneza

Ao planear a viagem para Veneza, o que mais li foi que por lá o que de melhor se pode fazer é passear pelas ruas. Bem, vou ter de repetir o que já foi dito pois é mesmo isso. Existem vários monumentos e museus a visitar e que devem ser vistos, mas vaguear pelas ruas sem rumo nem destino é sem dúvida o mais interessante. E como é fácil perdermo-nos aqui! Algumas ruelas são autênticos labirintos e por vezes nem o mapa nos ajuda a orientar.

Veneza tem uma beleza inigualável, quase onírica. Acho que as fotos falam por si. São poucas as cidades que se equiparam à sua beleza e singularidade, não esquecendo também as outras ilhas da sua lagoa, como Murano ou Burano, sobre as quais também falarei brevemente. Espero que este roteiro de 3 dias em Veneza vos possa ser útil e inspirador.

Continuar a ler

Moscovo | Dicas e locais para visitar em 3 dias

Moscovo

Recentemente escrevi aqui um pouco sobre a minha experiência da viagem que fiz à Rússia. Nessa ocasião prometi que iria falar em breve dos locais que visitei em Moscovo e em São Petersburgo.

Hoje escrevo-vos sobre a capital russa. Moscovo é uma cidade megalómana, tudo é em grande. Os monumentos, os edifícios, as praças, as estradas. Fiquei apenas 3 dias, pouco para uma cidade tão extensa. Tentei visitar o máximo possível e ir aos locais mais enigmáticos sobre os quais vos vou falar.

Continuar a ler

Gerês | Portela do Homem

Quem já tem vindo a frequentar este cantinho, já sabe que gosto da floresta. No último fim-de-semana de fevereiro, fugindo à folia do carnaval, fui até a um local encantador na Serra do Gerês, ao qual já não ia há algum tempo.

No verão é muito concorrido devido às suas lagoas de águas cristalinas, no inverno nem por isso. Estou a falar na Cascata da Portela do Homem, que se situa na estrada N308-1, cerca de 1 km antes de chegar à fronteira com Espanha.

Continuar a ler

Como comer bem e barato em qualquer lado?

Quando viajamos, seja para fora ou por cá, uma das questões que se coloca é: Onde comer? Sim, eu sei que não faltam restaurantes por aí e que há quem se desenrasque com umas sandes (eu!) mas, muitas vezes, se entrarmos “em qualquer lado” sem qualquer referência, poderá dar-se o facto de termos dissabores tanto na hora de comer como na hora de pagar.

Então como fazer para comer bem e barato em qualquer lado?

Continuar a ler

Renovar a mente a caminhar nas Escarpas da Mizarela

No mês passado, quando escrevi sobre o Bullet Journal, falei-vos pela primeira vez no projeto ACMA, criado pela Ju do blog Cor Sem Fim. A experiência foi muito positiva e, por isso, decidi entrar no desafio novamente em fevereiro.

Este mês falamos de sentimentos. É um tema vasto, não? Afinal, tudo na nossa vida gira em torno dos nossos sentimentos, se não fossem os nossos medos e paixões não faríamos qualquer sentido.

Continuar a ler

Bullet Journal

Bullet Journal

Olá! Este mês participo pela primeira vez num projeto chamado ACMA que conheci no blog Cor Sem Fim. ACMA quer dizer “A Cultura Mora Aqui” e é uma rubrica partilhada por vários bloggers em que cada um aborda um assunto relacionado com um tema principal que muda a cada mês. 

O tema de janeiro é (Re)começo. Para explorar esta temática escolhi falar-vos sobre o Bullet Journal, um dos meus “começos” do ano. Vou explicar-vos o que é e como fiz o meu.

Continuar a ler