Roteiro para 3 dias em São Petersburgo

São Petersburgo

São Petersburgo é considerada por muitos, uma das mais belas cidades do mundo. Inspirada nas grandes cidades europeias, deve a sua imponência e beleza ao czar Pedro, o Grande, que sonhava torná-la a capital do Império Russo, acabando por realizar o seu desejo em 1712.

Fiz a viagem até São Petersburgo de comboio pois vinha de Moscovo. Tal como na capital russa, São Petersburgo faz-nos sentir tão pequenos! Palácios e museus não faltam no “berço da revolução”, pelo que convém ir com tempo para visitar as suas atrações mais importantes. Neste roteiro para 3 dias em São Petersburgo, dou-vos algumas dicas e mostro-vos o que visitei.

As deslocações podem se feitas a pé ou de metro o qual funciona muito bem. No metro, os “bilhetes” são moedas próprias do metro e não em papel ou em formato de cartão. Por isso, não se assustem quando comprarem uma viagem nas máquinas automáticas ou nos guichés e vos derem moedas. Essas moedas servem depois para abrir as cancelas como se de um bilhete normal em papel ou um cartão se tratasse. Há que ter em atenção que, por norma, quando as carruagens vão cheias, só vão sentadas mulheres e crianças, os homens costumam ceder o seu lugar.

São Petersburgo é segura mas não tão limpa como Moscovo, no entanto vê-se que é mais virada para o turismo, apesar de hoje em dia Moscovo já estar também totalmente aberta ao mundo, ao contrário do que acontecia há alguns anos.

Tal como em Moscovo, a maior parte das pessoas, principalmente as mais velhas, não falam inglês, por isso, julgo que convém fazer um esforço e aprender algumas frases básicas em russo e/ou apontá-las num papel caso seja necessário. Mas, mais uma vez, todas as pessoas com quem me relacionei foram extremamente prestáveis e afáveis o que me fez ficar ainda com mais saudades deste país tão especial.

Para chegar ao aeroporto de Pulkovo, visto que o voo de regresso era de madrugada, contratei um serviço de taxi que me levou do hostel ao aeroporto por 20,23€ e que reservei aqui. A viagem durou uns 20 minutos.

Para tratar do visto para a Rússia podes ver aqui passo-a-passo como fazer. Se queres mais dicas podes ver aqui.

 

Dia 01

Fortaleza de Pedro e Paulo (Петропáвловская крéпость)
Em maio de 1703 pela ordem de Pedro, o Grande, começou a construir-se esta fortaleza que originaria uma nova cidade: São Petersburgo, a nova capital do Império Russo. Originalmente construída para defender a cidade à custa de alguma mão de obra forçada, acabou por nunca ser realmente usada para esse fim. Mais tarde, os seus bastiões foram transformados em prisão e local de tortura para prisioneiros políticos.Hoje esta fortaleza é composta por vários museus, pela Catedral de São Pedro e São Paulo (onde se encontram os túmulos dos Romanovs), pela prisão, e tem até uma pequena praia muito popular tanto no verão para apanhar sol, como no inverno onde se costuma quebrar o gelo do rio Neva.

Fortaleza de Pedro e PauloAconselho a comprar o bilhete combinado que fica por 400 rublos e dá para entrar na catedral, na prisão, no Museu da Exploração Espacial e Tecnologia de Foguetes e nas exposições “História de São Petersburgo-Petrogrado 1703-1918” e “História da Fortaleza de Pedro e Paulo”. Pode ser adquirido na bilheteira da fortaleza.

Fortaleza de Pedro e Paulo

Fortaleza de Pedro e Paulo

 

3 locais a visitar no interior da fortaleza:

01. Catedral de São Pedro e São Paulo
Foi construída entre 1712 e 1733 e o seu campanário é a estrutura arquitetónica mais alta da cidade com 122,5 metros de altitude. Esta igreja é diferente da maioria das igrejas ortodoxas russas, sem abóbadas redondas e com um estilo mais ocidental conforme a vontade de Pedro, o Grande.
Aqui descansam quase todos os czares mas os mais procurados são os túmulos de Pedro, O Grande, Catarina, a Grande e Nicolau II, o último czar do Império Russo.

02. Prisão de Trubetskoy
Foi o filho de Pedro o primeiro preso político desta prisão, acusado de traição pelo próprio pai, foi aqui torturado e espancado até à morte. Esta prisão de contornos sinistros só cessou a sua atividade depois da Revolução. Gerações de muitos rebeldes e anarquistas foram aqui encarcerados, torturados e mortos, incluindo figuras ilustres como Leon Trotsky ou Máximo Gorki. Podemos deambular pelas celas, incluído as várias salas de isolamento, completamente escuras e claustrofóbicas.

Prisão de Trubetskoy

03. Museu da Exploração Espacial e Tecnologia de Foguetões
Neste antigo laboratório de tecnologia de foguetões, podemos ver motores e mecanismos de foguetões, uniformes espaciais dos cosmonautas, uma cápsula de reentrada da era soviética, bem como informação sobre a exploração espacial antes e depois da desintegração da URSS.

 

 

Museu militar e histórico de artilharia, engenharia militar e tropas de comunicação (Военно-исторический музей артиллерии, инженерных войск и войск связи)
Se gostas de história e das temáticas bélicas este museu merece a tua visita. Aqui podemos fazer uma “viagem” pela história militar russa, desde a época medieval até à Segunda Guerra, por entre mais de 600 peças de artilharia, tanques e carros blindados.

 Museu militar e histórico de artilharia, engenharia militar e tropas de comunicaçãoAqui vê-se bem que a cultura militar continua presente na vida dos russos e é mostrado às crianças desde pequenas. Vêem-se muitos pais com os filhos a brincar nos tanques e a disparar armas de plástico, com orgulho. Convém reservar um par de horas para ver todo o museu. O bilhete custa 400 rublos.

 

Campo de Marte (Марсово поле)
Durante o século XIX este parque, com o nome do Deus romano da guerra, foi palco de paradas e treinos militares. Em 1917, após a Revolução de Fevereiro tornou-se um memorial e foi utilizado para enterrar os revolucionários que acabaram por morrer durante esse evento. Durante o Cerco de Leningrado, o seu terreno foi utilizado para cultivo. Hoje é um bonito parque onde se pode relaxar um pouco.

Campo de Marte

Campo de Marte

 

Castelo Mikhailovsky (Михайловский замок)
É um antigo palácio imperial, construído para residência do Czar Paulo I. Paulo I vivia obcecado com o medo de ser assassinado e por isso ordenou  que o palácio fosse rodeado de um fosso, que tivesse pontes levadiças e uma passagem secreta para o Campo de Marte. Mas todos estes esforços foram em vão já que mesmo no seu castelo fortificado, Paulo I foi efetivamente assassinado por militares, no seu próprio quarto, 40 dias depois de se ter mudado para este palácio. Dizem os supersticiosos que o castelo está assombrado e que o czar ainda vagueia pelos seus corredores.

Castelo MikhailovskyEm 1823, este palácio que tinha acabado por ser abandonado, foi transformado numa escola, a Grande Escola de Engenharia do Exército Russo, tendo como aluno o grande escritor Fiódor Dostoiévski. Hoje faz parte do Museu Russo, acolhendo a galeria de retratos.

 

Nevsky Prospekt (Нéвский проспéкт)
É a principal avenida de São Petersburgo e mais famosa da Rússia. Aqui encontram-se as mais prestigiadas lojas, restaurantes e bares. Nokolai Gogol disse até que “Não existe nada mais fino que a avenida Nevsky… em São Petersburgo é tudo… existirá algo mais divertido, mais brilhante, mais resplandecente que esta bela rua da nossa capital?”.

Nevsky Prospekt

Nevsky Prospekt

 

Catedral do Sangue Derramado (Церковь Спаса на Крови)
Esta catedral, absolutamente esplendorosa, é uma das suas mais belas obras de arquitetura de São Petersburgo. A mistura de cores, materiais e formas, tanto no interior como no exterior, tornam-na uma verdadeira obra-prima. Começou a ser construída em 1883 no local onde o czar Alexandre II foi assassinado, tendo como objetivo tornar-se um memorial e por isso tem no seu nome “sangue derramado”.

Catedral do Sangue DerramadoDurante a era soviética, governando um regime ateu, esta igreja foi fechada e usada para guardar batatas e legumes (!). Nessa altura, todos os ícones foram retirados, sobrando apenas um que era feito de mosaico. Durante a Segunda Guerra caiu ainda numa das cúpulas uma bomba que não rebentou mas lá ficou durante 20 anos até ser removida. Passaram vários anos até que esta catedral voltasse a estar aberta ao público, mais precisamente em 1998, após um longo trabalho de restauro. O bilhete custa 250 rublos e pode ser comprado no local ou aqui.

Catedral do Sangue Derramado

 

Dia 02

Hermitage (Госудáрственный Эрмитáж)
O Hermitage é um dos maiores e mais prestigiados museus do mundo. Um dia seria pouco para visitar com o mínimo de pormenor todas as salas deste museu que conta com mais de 3 milhões de peças. Estive lá umas 5 horas e vi o museu a “correr” basicamente. É enorme, belo e imponente, à boa maneira russa. É difícil não se ficar aturdido com tamanho luxo e riqueza. Visitando estes locais, percebe-se bem porque existiu uma Revolução.

Hermitage

HermitageO Hermitage foi inaugurado em 1764 e começou com uma coleção de pinturas flamengas e alemãs compradas por Catarina, a Grande. Catarina foi aquirindo algumas das melhores coleções da Europa Ocidental onde se incluem esculturas, pinturas, desenhos, pratas, porcelanas e outras peças de arte valiosas, construindo um verdadeiro “império” de peças de arte.

Hermitage

HermitageDeste complexo fazem parte vários edifícios, sendo que o mais importante é o Palácio de Inverno. Inicialmente era a residência imperial mas durante o reinado de Catarina, foi aqui que ela foi colocando as suas primeiras coleções, podendo dizer-se que foi neste palácio que nasceu o museu, expandindo-se depois às restantes alas.

Hermitage

Hermitage

Hermitage

HermitageDurante a Primeira Guerra o Palácio de Inverno foi transformado num hospital militar. Com a Revolução Russa, o Hermitage foi considerado um monumento público e as entradas passaram a ser gratuitas. Decidiu-se ainda que algumas obras deveriam ir para Moscovo e a coleção sofreu um considerável desfalque, que acabou por ser disfarçado pela exposição de inúmeras e valiosas obras de arte retiradas a aristocratas, após a Revolução.

Hermitage

HermitageHermitageNo decorrer da Segunda Guerra, prevendo-se a perda de obras de valor inestimável, iniciaram-se os trabalhos de evacuação das peças em comboios para os Montes Urais e o museu chegou a ser seriamente danificado. Muitas obras foram trazidas da Alemanha pelo Exército Vermelho como forma de recompensa pelos danos causados pelos alemães. Com o final da guerra, aos poucos, o museu voltou aos seus tempos áureos e continua a crescer.

Hermitage

HermitageAconselho a comprar o bilhete antecipadamente online para evitar filas visto que tem sempre muitas visitas. Os preços variam conforme as alas que se pretende visitar.

Hermitage

 

Museu da História Política da Rússia (Государственный музей политической истории России)
Na mansão Kshesinskaya onde habitou a primeira bailarina do mundo (Matide Kshesinskaya) hoje encontramos um museu que se pode visitar por 300 rublos. Foi também a sede do Partido Bolchevique e foi para aqui que Vladimir Lenine se dirigiu quando chegou à Rússia vindo do exílio, e de uma das suas varandas discursou para multidão que o aguardava da rua.

Museu da História Política da Rússia

No primeiro piso podemos ver o secretariado do Partido Bolchevique e o gabinete de Lenine, cuidadosamente restaurado. O museu aborda eventos cruciais na história da Rússia de forma bastante interessante e pormenorizada. A entrada custa 200 rublos e é um museu que vale muito a pena ser visitado.

Museu da História Política da Rússia

 


Dia 03

Peterhof (Петергóф)
Este palácio, um verdadeiro ex-libris da arquitetura russa, fica no centro de um majestoso parque, rodeado de fontes e pequenos lagos. À sua frente, combinando com o amarelo da sua fachada, erguem-se lindíssimas estátuas douradas ao longo da cascata, cuja água forma um canal que segue até ao Golfo da Finlândia numa das extremidades do parque. Foi construído entre 1714 e 1721 sob as ordens de Pedro, o Grande. Já a sua construção decorria quando Pedro visitou Versalhes; ficou de tal forma encantado que acabou por contratar mais 5000 trabalhadores para que a sua construção se pudesse assemelhar ao palácio francês. Ao longo dos anos foi sofrendo várias alterações e ampliações (mais jardins e palácios) e chegou mesmo a ser severamente danificado durante a Segunda Guerra.

Peterhof

PeterhofPara lá chegar apanhei um mini bus (marshrutkas) à saída da estação de metro de Avtovo (Áвтово). Os mini bus estão devidamente identificados dizendo “Петергóф” e para voltar é só apanhar no sentido inverso. A viagem demora uns 20 minutos e é a opção mais económica. Se tiverem de referir o nome do palácio para pedir ajuda, digam “PeterGof” que é como se diz em russo, caso contrário podem não entender. 

Peterhof

Peterhof

Peterhof

Peterhof

PeterhofInfelizmente não pude visitar o interior dos palácios pois estavam fechados (fecha à segunda) e eu não sabia, apenas deu para visitar os jardins. O guia que levei não fazia referência a isso, daí o lapso. Mas valeu a visita na mesma, pois mesmo que apenas por fora o palácio e os seus jardins merecem ser vislumbrados. O bilhete custa 700 rublos e pode ser comprado na bilheteira, à entrada.

Peterhof

Peterhof

 

 

Catedral de Nossa Senhora de Kazan (Собор Казанской иконы Божией Матери)
É uma das mais imponentes catedrais de São Petersburgo e foi inspirada na Basílica de São Pedro em Roma. Vale a pena ver nem que seja por fora pela sua arquitetura diferente do que é costume esperar-se de uma catedral.

 

Catedral de Santo Isaac (Исаáкиевский Собóр)
É uma das maiores catedrais do mundo e é um edifício colossal aberto pela primeira vez em 1858. Durante a era soviética foi transformado num museu e continua a sê-lo oficialmente, repleta de obras de arte do século XIX.

Catedral de Santo Isaac

Catedral de Santo Isaac

 

Cruzeiro no rio Neva
L
ast but not least, não deixes São Petersburgo sem fazer um passeio de barco no rio Neva. Numa viagem que dura cerca de uma hora, podemos ver São Petersburgo de uma perspetiva diferente, passear pelos canais e ter uma melhor noção da grandiosidade desta cidade. É melhor ir com algum agasalho pois apesar de serem fornecidas mantas e ainda sendo só setembro, o vento já era gélido.

Pode-se apanhar o barco junto à estátua de Pedro o Grande. Os bilhetes podem ser comprados no local.

Cruzeiro Rio Neva

Cruzeiro Rio Neva

Cruzeiro Rio Neva

Cruzeiro Rio NevaE terminou aqui, em São Pertersburgo, a minha viagem pela Rússia. As saudades já apertam (e muito!). Foram fantásticos os dias que passei neste maravilhoso país com pessoas tão simpáticas. Nem mesmo o facto de no hostel onde ficámos não ter ninguém que falasse uma única palavra de inglês, lá nos fomos entendendo sempre com a máxima simpatia da senhora que nos recebeu e de todos os outros hóspedes. Só a caminho do aereporto é que nos aconteceu algo que podia ter afetado a nossa boa impressão mas nem isso a derrubou como podem ver aqui.

Catedral de Santo Isaac

Espero que tenham gostado!

до свидания!

 

Facebook | Instagram

4 comentários

  1. Oi Sandra, tudo bem?
    Nossa, estou apaixonada pelas suas fotos e por essa arquitetura de Sao Petersburgo. Minhas viagens favoritas sao sempres essas para cidades antigas e com arquitetura assim “diferente” (pelo menos do ponto de vista do meu dia-a-dia haha).
    Me deu muita vontade de conhecer essa cidade agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *